quinta-feira, junho 30

já começo a perceber melhor algum do meu vasto republicanismo enpedernido: Elsa Raposo será candidata à Câmara de Cascais pelo Partido Popular Monárquico!
Gonçalo da Câmara Pereira (líder distrital da dita organização política) disse: "Convivi com a rapariga todos os dias durante mês e meio. Embora ela tenha saído da Quinta com uma depressão, se me dizem que ela está curada, está curada. Também já houve ministros ex-toxicodependentes e não veio daí mal ao País", "É uma mulher independente, que não precisa de macho, que se preocupa muito com as questões sociais e que é uma visitadora nata".
será preciso dizer algo mais??...

quarta-feira, junho 29

Ainda o arrastão

O que é que importa que sejam 400 ou 40? Enquanto uns embarcam num encarniçado ataque à imigração e numa defesa "tipo claque" das forças de segurança, a Esquerda desdobra-se nas suas demagogias quando se trata destes assuntos.

"Afinal não eram 400, eram só 40!" E?

O caminho faz-se caminhando e com muitos pontos de exclamação

(ou o boomerang, caríssimo)

Vital Moreira, lente de Direito
  • À falta de argumentário consistente a indignação revisteira só vinga nos mais desatentos. Das deficiências da gestão universitária muito já foi diagnosticado, e só vistas curtas lançadas ao Ensino Superior poderão subscrever alarmismos cínicos deste calibre. Puxando as suas declarações jusqu'au but, como diria o outro (que o MDA conhece), restar-nos-ia a circunscrição da elegibilidade governativa universitária a um distinto catedrático-com-MBA, a quem confiaríamos, descansadamente, a decisão política da fixação da propina. Os MBAs não enganam, lavam mais branco e a academia agradece a poupança de esforços. Por agora, Professor Doutor Vital Moreira, respeite a democracia dos órgãos decisórios competentes. E exercite a sua dicção: i-n-s-t-i-t-u-i-ç-õ-e-s.
  • Alterada a lei que estabelece a composição dos órgãos de gestão das universidades públicas, resta-me lamentá-lo e felicitá-lo (a si) pela sucesso da sua cruzada anticomunista, comummente adjectivada, à falta de melhor, como ressabiada (compreendo o fardo do seu passado). Saiba, no entanto, que não é por aí que o gato vai às filhozes. Nem é, com certeza, esse o roteiro que supera a crise legitimária, institucional e vocacional da universidade. Antes agudiza o seu desenraizamento sociológico e desperdiça as suas potencialidades modernizadoras. Uma pena, não é?

terça-feira, junho 28

Já acabavam...

... com o raio da novela!

Bibó S. Juon...

Os máiores festeijos de todo o Uniberso... que bunitu baile, que baua musica e que bela animaçon. A bela da sárdinha assada, bom binho e a bom-binha pra acabar.
O senhuore Pinto da Costa é o nosso rei e pró truono não ficar bazio a FLNP (Frente de Libertaçon da Naçon do Puourto) tá a começar a saua cãopanha da baumbada.
A FLNP anuncia a tuoudos os habitantes da Naçon que os dois belhinhos que hoje morreram eram informaduoures dos Maouros de Lisboa e que esta nuossa acçon bái cãontinuar de bento em poupa e de caminho o Senhuoure Rui Rio taumbem bai ficar sem tecto. A FLNP, pede taumbem desculpa a tuoudos os habitantes da rua de Sta Catarina pelos danus mas tal cuoumo os Americanos taumbem cá no Nuorte temos fuogo amigo a bem da libertaçon da nuossa querida Naçon da tirania dos Maouros e da imbason dos piratas Espanhois.

sexta-feira, junho 24

O Drama, a Tragedia, o Horror...

Em 1997 Altur Albarran tinha um programa de televisão que se chamava "A Cadeira do Poder". Passados uns anos deixa de ser jornalista e sucede a Frank Caralucci na Euroamer. Hoje, a cadeira do poder pode ter-se partido e palhaço do deserto caiu na cadeira dos tribunais por crimes económicos e branqueamento de capitais.

... as cadeiras tendem a partir-se... será que estes gajos ainda não aprenderam isto!?



Camaradas, Amigos e Visitantes.... Primeiro Post!!!!

quinta-feira, junho 23

Senhores dos anéis



Pode ficar Sócrates (à Esquerda) descansado uma vez que conta com a preciosa ajuda de Vital Moreira (à Direita) nesta cruzada pelo bem da nação.

Poderia [muito bem] estrear hoje [num Portugal onde você vivesse]... (III)

Poderia [muito bem] estrear hoje [num Portugal onde você vivesse]... (II)

Poderia [muito bem] estrear hoje [num Portugal onde você vivesse]... (I)

quarta-feira, junho 22

Poderia [muito bem] ter estreado a semana passada...


ainda (e sempre, amén??) sobre Gomes, veja-se também esta...
descobri hoje um blogue com um tremendo sentido de humor (com fantásticas [foto]montagens e trabalhos gráficos) de que abaixo "deixo um [primeiro] cheirinho":

Espetada (mista, quem sabe?) com arroz de manteiga...

dizem que o cérebro delas até pára!! a isto se pode chamar um mau fim (mais esplanado neste texto e também o próprio texto científico)... só falta mesmo dizer que o cérebro delas nunca funciona!!

terça-feira, junho 21

Imigração e cidadania

A isto se chama um bom começo.

domingo, junho 19

Grelhada mista com feijão verde

Chegou a altura do ano preferida dos militares. Enquanto duram as temperaturas altas e os incêndios, essa cambada justifica a sua existência. As forças armadas recebem dinheiro para ajudar os bombeiros que, por sua vez, se queixam de meios insuficientes. Faz todo o sentido.

sábado, junho 18

Heróis do mar

É óbvio que irrita vêr aqueles imbecis a proferir atrocidades. É óbvio que vê-los a cantar o hino nacional enquanto fazem a saudação nazi, revolta o estômago. É óbvio que a atitude provocatória de convocar a concentração para o Martim Moniz dá vontade de lhes reponder.

Mas dá-me descanso a ideia de este pico de atenções rapidamente desaparece e eles continuam a estrebuchar merda e a porem-se em bicos dos pés para tentar chamar as atenções.

O melhor é terem cuidado quando estiverem a andar na rua, não vá acontecer pisarem um desses animais.

Tenho orgulho, orgulho, orgulho...

... em ser um imbecil.

P.S. - No site deste senhores está um texto do Pacheco Pereira na secção "textos".

A Esquerda com Vitalidade

Vital Moreira, esse esquerdalho, insurge-se contra o oportunismo da greve dos professores do Secundário. Gostava de saber qual seria a posição do senhor se esta greve fosse feita durante o governo PSD. E mais, quando alguém começa a pôr em causa o papel do Estado-Patrão e as "vantagens" dos trabalhadores da função pública, o que é que o distingue da Direita neste campo?

O que antes era a ceguez do controlo das finanças, agora é uma cruzada impopular mas, obviamente, necessária.

segunda-feira, junho 13

num dia marcante para a Esquerda em Portugal (só daqui por algum tempo se saberá das repercussões que terá o falecimento [de Álvaro Cunhal] anunciado hoje) para a sua (re)construção, aqui deixo umas ligações para uma aventura de Tintin revolucionário(?, com ou sem aspas [«»]??), em inglês e em francês; boas(?) leituras!!

Notícia do dia

Álvaro Cunhal, histórico secretário-geral do PCP, não comparece no funeral de Vasco Gonçalves.

sábado, junho 11

Carcavelos

Algumas centenas de jovens, num processo inédito em Portugal, varreram a praia de Carcavelos roubando o que podiam aos veraneantes.

Contradições. Nada se altera.
Tudo à volta lhes promete a abundância já, por um lado. Por outro, têm consciência de que, provavelmente, nunca terão oportunidade de possuir o seu espaço na hierarquia do poder de compra. Por isso, lá estavam, a reclamar a sua parte.
Não vejo senão legitimidade no processo.

sexta-feira, junho 10

Quotas

Faz-me cada vez mais curto-circuito a ideia de estabelecer quotas de música portuguesa na rádio. Querem proteger a música portuguesa? Que música portuguesa? Protegê-la de quê?

quinta-feira, junho 9

4 perguntas

Não são retóricas, gostava mesmo que alguém me respondesse.

1. O que é o défice?
2. O que é que entra no cálculo do défice?
3. Qual o impacto do valor alto do défice nas finanças públicas?
4. Se os cortes na despesa pública têm vindo a ser cada vez maiores e nem por isso desce o valor do défice, será possível manter um Estado minimamente interviniente cumprindo o PEC?

terça-feira, junho 7

PS à Direita (2)

O vídeo promocional da candidatura de Manuel Maria Carrilho à Câmara de Lisboa apresenta Bárbara Guimarães e o filho de ambos a apelar ao voto no pai. Parece-me bem. Afinal de contas, os projectos do chefe de família são os projectos de toda a família.
Soubessem todas as mulheres cumprir o seu papel e apoiassem o seu marido como faz esta senhora!

PS à Direita (1)

Confirmam-se as profecias: Freitas do Amaral tem diferenças políticas demasiado acentuadas para pertencer a um governo PS - é muito esquerdalho.

Escalas

Rodrigo Guedes de Carvalho anuncia que "Beja está em alerta amarelo numa de escala de 0 a 4".

domingo, junho 5

Solidário

Alberto João Jardim chama, indirecta, mas não menos directamente, filhos da puta aos jornalistas do "Continente".
Não tenho legitimidade para o condenar.
Também já o fiz.

sábado, junho 4

Crise

Gostava que os economistas, maîtres de l'alchimie do séc. XX, fizessem o favor de explicar ao pagode em que é que 3% de défice difere de 6, 7 ou 8% do mesmo, exceptuando no resultado da diferença matemática.
O jargão pode ser técnico, que a malta desenrasca-se.
Ao que os meus néscios conhecimentos de economia chegam - e digo-o não sem uma ponta de orgulho -, tenho como noção daquele uma taxa de aceleração do aumento da dívida pública, e penso não estar longe do que se pode considerar uma verdade científica.
A ser assim, não se objectiva como uma vulgar parvoíce a convenção desse valor, adiando o inadiável? Mais, será minimamente legítimo o apertão?

A crise do capitalismo obriga a esta mistificação política de um problema que não é real, à manutenção de velhos fantasmas constituídos em pólos distintos numa guerra competitiva sem fim, que tudo justifica, mascarando a crise global. Uma guerra fria de novo tipo: económica. A fórmula mantém-se. Culpa-se o Outro objectivo. Os Eua, a UE, a China, etc.
... mas continuo a ficar irritado com o Ramonet, a Isabelle Hupert e les fromages.

quarta-feira, junho 1

Holanda

Ora diga "sessenta e três"!

Nervoso miudinho...

photo

Parto esta madrugada para Madrid para assistir a um concerto do Bruce Springsteen. Já sei, já sei... Não fica bem a um gajo de Esquerda e tal... Só por causa das coisas não vos deixo aqui a letra da Born in the USA, uma música escrita contra a administração Reagan fazendo um olhar crítico em relação à guerra do Vietnam, mas a letra de uma música (do seu novo álbum Devils and Dust) escrita como se fosse uma carta que um imigrante mexicano nos EUA envia à sua mulher a relatar uma visita a uma prostituta.

Reno

She took off her stockings, I held them to my face.
She had your ankles, I felt filled with grace.
"Two hundred dollars straight in,
Two-fifty up the ass," she smiled and said.
She unbuckled my belt, pulled back her hair,
And sat in front of me on the bed.
She said, "Honey how's that feel, do you want me to go slow?"
My eyes drifted out the window, down to the road below.

I felt my stomach tighten. The sun bloodied the sky
And sliced through the hotel blinds. I closed my eyes.
Sunlight on the Amatitlan, sunlight streaming through your hair.
In the Valle de dos Rios, smell of mock orange filled the air.
We rode with the vaqueros, down into cool rivers of green.
I was sure the work and that smile coming out 'neath your hat
Was all I'd ever need.
Somehow all you ever need's, never really quite enough you know.
You and I, Maria, we learned it's so.

She slipped me out of her mouth, "You're ready," she said.
She took off her bra and panties, wet her finger, slipped it inside her,
And crawled over me on the bed.
She poured me another whisky,
Said, "Here's to the best you ever had."
We laughed and made a toast.
It wasn't the best I ever had,
Not even close.

blog

Descobri há pouco que a imagem que se encontra no topo deste blog não aparece em clientes internet explorer, essa impressionante ferramenta da Micr$s$ft.
A todos aqueles que usam outro browser as minhas desculpas pela inutilidade deste post.
Vou tentar resolver o problema.
Ou não.

Para que vejam a imagem e o vosso computador não seja "raptado", vão a www.mozilla.org e façam o download do Firefox gratuitamente, um browser a sério.

Obrigado.

(in)constitucionalidades

PS e PSD com entendimento à vista sobre data do referendo europeu

Mas:

Constituição da República Portuguesa
artº 115.º, nº 7
«São excluídas a convocação e a efectivação de referendos entre a data da convocação e a da realização de eleições gerais para os órgãos de soberania, de governo próprio das regiões autónomas e do poder local, bem como de Deputados ao Parlamento Europeu.»

Sei que não sou de Direito, mas porra...