quarta-feira, novembro 30

Maquete


Pois é, essa mítica banda que dá pelo nome de The Wage e que faz covers regulares de lados B obscuros do José Cid, já gravou uma maquete. Dá para ouvir 3 músicas aqui.

O tempo de antena que acabou de lêr foi da exclusiva responsabilidade dos autores.

terça-feira, novembro 29

Eleições para a DG/AAC 2006 (II)

photo

Eleições para a DG/AAC 2006 (I)

photo
o hi5 é um pequeno Mundo, estou esbabacado!!
segue dentro de momentos...

quarta-feira, novembro 23

Eleições AAC

Será que os brancos se vão unir aos nulos e, como segunda força política vão disputar isto na segunda volta? Este suspence dá cabo de mim.

segunda-feira, novembro 21

Parafraseando a Mafalda

Isto é só vento ou é o país a andar para a frente?

terça-feira, novembro 15

A demissão da Esquerda

Numa altura em que o contexto académico proporcionaria uma lista conjunta das Esquerdas à DG/AAC, os grupos que a poderiam formar espalham-se ao comprido.

A JCP faz uma lista-caricatura empenhando-se na luta contra o sub-financiamento e a transnacionalização da educação (há hábitos que custam a morrer). Confrontados com a necessidade de demarcação em relação à DG, partem uma manifestação em dois e levam a devida sova em Magna por isso tentando ripostar mas atingindo a DG apenas de raspão.

O Ruptura faz também uma lista-caricatura que serve ao mesmo tempo de tubo de ensaios para testar a sua nova estratégia em relação ao financiamento: a exigência da" redução drástica e imediata da propina". Atabalhoadamente compõe uma lista que tenta definir espaço político numa Magna em que não tem qualquer visibilidade. Esbraceja, põe-se em bicos dos pés mas não consegue confronto directo com a DG, apenas consegue uma lambada desinteressada dos dirigentes que se apressaram a voltar ao combate que realmente interessava e que os opunha à JCP.

O resto da Esquerda assiste impávida e serena, sem qualquer capacidade de mobilização e, portanto, sem capacidade de acção. Depois de meses de inacção, vendo-se confrontada com a possiblidade de uma lista atabalhoada e apressada, recua mas não tem respostas. Este grupo fica ainda com o peso de ser acusado de ser "bloquista" pela JCP e de não odiar suficientemente a JCP pelo Ruptura.

E assim oferecemos as nossas costas, convenientemente dispostas em jeito de escada para que tenhamos mais um ano do mesmo.

França (para usos caseiros)

Engraçada a coincidência e respectiva ênfase morigeradora:
JPP: «Depois não se admirem se as criancinhas se divertem a queimar carros.»
MVA: «Durmamos em paz. Guiemos os nossos carros sem carta - que "lá fora" incendeiam-nos.»

ESQUERDISMO-ml

segunda-feira, novembro 14

Provas masculinas




No seguimento do post anterior, aqui fica o link para as provas masculinas captadas também pela parceria MDA / TR. Para instruções ver post em baixo.

Mais souvenirs




Ainda em jeito de flashback, aqui vai um vídeo com um concurso a que eu e o tr tivémos oportunidade de assistir e que consiste em ver quem consegue beber mais cerveja em 3 minutos. Este é o link para as provas femininas. (Para fazer download, deve-se seguir o link e, na página que abrir, carregar em "Free" que está mesmo no fundo. E atenção que este site só permite um download de cada vez)

Comemoração

Em jeito de comemoração do processo eleitoral que hoje tem incício, aqui vai um pequeno souvenir do ano passado, uma colecção dos momentos altos das entrevistas dos candidatos à DG num trabalho feito em parceria entre eu próprio e o tr:

Vox Pop

segunda-feira, novembro 7

Pensar a Academia, desde o departamento de Física...

domingo, novembro 6

gripe das aves

Viva o frango assado!!
Viva o arroz de pato!!
Viva o peru recheado!!

e merda para as pombas que só sabem cagar o chão, os telhados e os desgraçados que passam tranquilos nos passeios julgando-se seguros...

Amanhã, ou melhor, daqui a pouco, julgo que vou comer um belo de um frango assado... gripe já tenho, obrigado... apanhei-a há cerca de um mês, no dia das eleições, pura coincidência, ainda queria ver se tinha desculpa para faltar ao trabalho mas não, curei-me a tempo... bolas...

desabafo

Um dia, juro que o faço, levanto-me da cadeira, mando o trabalho à merda, e saio porta fora... Isto de aturar idiotas ao fim-de-semana é muito, muito traumatizante...

Puta de país de mentecaptos que só sabe parir reis na barriga, inevitabilidades e gente tacanha...

porque é normal haver mãos desempregadas e é inevitável haver terras por cultivar...

sexta-feira, novembro 4

Paris Renasce!!!!

Após mais uma noite de violência nos subúrbios de paris, impõem-se saber as causas desta violência! Uma breve leitura sobre o que se escreve, salienta desde logo o confronto de duas teses sobre a origem da violência. A tese oficial é a de que a violência começou após a morte acidental, na quinta-feira, de dois adolescentes que foram electrocutados!! Estranha tese esta... Segundo o Presidente da Frente Nacional (extrema-direita), Jean-Marie Le Pen, a França "está a ser atacada por bandos de estrangeiros" e que o Governo "é incapaz de fazer frente à insurreição". O maior partido da oposição, o Partido socialista, considerou estes acontecimentos como consequência "das provocações recorrentes de Sarkozy"( Sarkozy é o ministro do interior) tais como "Quando um ministro do Interior não hesita em utilizar palavras ofensivas como ''gentalha'' é a imagem da República que é manchada", afirmou o PS num comunicado. O Presidente Jacques Chirac e responsáveis locais lançam constantemente apelos à calma, apelos esses que caíram no vazio. Para alguns sociólogos esta violência não é mais do que o produto das políticas de integração dos sucessivos governos franceses nos últimos 25 anos, que transformaram os subúrbios de Paris em sinónimo de desemprego e insucesso escolar, principalmente em jovens de origem Africana, sobretudo magrebina. Pessoalmente penso que Paris renasceu e renasce em cada convulsão social, em cada grito de revolta perante esta economia parasitária, perante este desespero provocado pela pauperização da vida, perante esta mercantilização de todos os sectores da vida, perante esta morbidão dos partidos de regime (mórbidão esta primeiro evidenciada pelos resultados da frente nacional). Se em Maio de 1968 existia um projecto político alternativo que permitia canalizar este descontentamento, apenas os próximos dias evidenciaram as consequências políticas deste grito de desespero, por mim enquanto se ouvirem gritos de desespero, enquanto Paris renascer tenho motivos para sonhar...
Sonhar que é possível construir uma sociedade diferente.
sonhar...
sonhar...