quarta-feira, julho 19

De referência...

Artigo sobre Francisco Louçã no wikipedia. O primeiro parágrafo requer especial atenção. (Descoberto via Forumsons).

25 Comments:

Blogger koenige said...

"Francisco Anacleto Louçã, nascido a 12 de Novembro de 1956, é um político e economista português que se notabilizou por chupar caralhos ao pequeno-almoço(TRUE TRUE)"

Não podias ter corrigido quando leste? Afinal de contas é um wiki, qualquer um pode corrigir. Eu já tratei do assunto, pelo que este post terá perdido a graça.

7/19/2006 03:50:00 da tarde  
Blogger koenige said...

Para salvar a piadinha, algumas alterações ao artigo nos últimos 5 dias:

12:47, 19 Julho 2006
''Francisco Anacleto Louçã''', nascido a 12 de Novembro de 1956, é um Filho da puta [[político]] e [[Economia|economista]] português que se notabilizou por chupar caralhos de nigerianos com SIDA ao pequeno-almoço e antes de deitar.

02:02, 19 Julho 2006
(...) que se notabilizou por chupar caralhos ao pequeno-almoço e levar no cu ao jantar.

16:19, 18 Julho 2006
(...) que se notabilizou por comer criançinhas ao pequeno-almoço.

12:00, 18 Julho 2006
Só há a dizer que esse grande porco é um capitalista judeu que adora mamar as mais diversas pilas de jovens africanos! Logo, portanto podemos concluir que é homosexual.... e um grande BOI sem custumes.

22:32, 15 Julho 2006
(...) que se notabilizou por chupar caralhos ao pequeno-almoço. (...) E tambem está incluido no APITO DA CONA RACHADA DOURADINHA!!!

O amigo Louçã irrita deveras alguém, que decidiu fazer da sua página a mais vandalizada da wikipedia portuguesa. Um caso a seguir.

7/19/2006 04:16:00 da tarde  
Blogger MDA said...

Que reacção curiosa...
O melhor é pensares bem nessa tua necessidade de vir em defesa do grande líder. Fica para trabalho de casa, ok?

7/19/2006 07:06:00 da tarde  
Blogger koenige said...

Vir em defesa do grande líder? Nada disso, meu caro. Senão, para que me daria ao trabalho de remexer nos múltiplos vandalismos? Já fiz disto com o José Cid e a Cândida Branca-Flôr :-P)

Vir em defesa, isso sim, da wikipedia, para que ela se mantenha útil e não sucumba ao vandalismo.

Os wikis rompem com hábitos interiorizados que adquirimos face a outros media, nomeadamente a passividade. O interessante neles é que justamente ao ver alguma barbaridade, podemos resolver o problema pelas nossas próprias mãos.

Apelei-te sim a mudar essa expectativa inconsciente: corrigires a coisa lá em vez de a referires aqui. Referi-la aqui é inútil, porque o post só fará sentido alguns minutos, até que alguém corrija a brincadeira.

Podes é investigar o vandalismo wikipediano, como eu tentei muito superficialmente. Quem é mais vandalizado? Qual é tipo de vandalismo? Eu pelo tom da coisa deduzi que andam aí uns putos com um ódio visceral a freakalhada e bloquice. Serão os mesmos por detrás do esbracejar da extrema-direita?

7/19/2006 08:50:00 da tarde  
Blogger MDA said...

Tantos tiques sociologescos, pá!

Mas já que estás yão determinado contra o vandalismo no wikipedia diz-me lá qual é a tua opinião sobre o grafitti...

Já agora, referir aqui o artigo tal como estava não é inútil. Tem a maior utilidade de todas: tem piada.

7/20/2006 01:36:00 da manhã  
Anonymous joão said...

Por esse tom deduzo que tenhas o graffiti como vandalismo certo?
Já ag especifica, de que tipo de graffiti falas, o puramente artístico, ou outro tipo?

7/20/2006 09:20:00 da tarde  
Blogger MDA said...

Puramente artístico? Já agora, seria melhor que explicasses isso. Qual é que é a diferença entre o puramente artístico e o outro?

7/21/2006 02:45:00 da manhã  
Anonymous joão said...

não há o outro há os outros... há graffiti pra marcar território (tags), há graffiti só com imagens (puramente artístico), etc... as diferenças entre eles são os objectivos com que são feitos...
já ag era fixe que respondesses à pergunta que te fiz...

7/21/2006 05:41:00 da tarde  
Blogger MDA said...

Não vale a pena irritares-te por meia dúzia de tostões. Eu respondo-te não sem, no entanto, fazer uma slvagurada: acho curiosa a tua distinção entre grafitti artístico e não artístico.
Agora, para responder à tua pergunta: acho que é vandalismo qualquer tipo de grafitti feito no espaço público ou no espaço privado de outros. Seja ele bonito (na tua linguagem: artístico) ou feio, político ou romântico.

Estamos entendidos?

7/21/2006 07:53:00 da tarde  
Anonymous joão said...

Não estou irritado, apesar de não achar que a questão (moral neste caso) se resume a meia dúzia de tostões, uma vez que pode levar a consequências bem graves!
Só um último reparo, o adjectivo artístico nada tem a ver com estética! Esse é outro assunto!
Já agora, como ainda não estamos entendidos, porque o consideras vandalismo?(desculpa o exagero de perguntas)

7/21/2006 09:19:00 da tarde  
Blogger MDA said...

É simples, porque se trata da imposição de uma estética por parte de quem não a tem legitimidade para o fazer.

E esta é, de facto, uma questão de tostões.

7/21/2006 10:09:00 da tarde  
Anonymous joão said...

Muitas das vezes o graffiti nao é uma questão estética, mas essencialmente uma questão de exprimir de forma mais barata e igualmente visivel uma ideia! Sendo assim pra nós analisarmos a legitimidade desse acto temos de analisar qual a ideia que se pretende transmitir!
Porque eu acho legitimo que, num bairro no qual as pessoas vivem em barracas, comem mal, etc e a unica resposta do governo é aumentar o policiamento desses bairros (que maioria das vezes age de forma racista e corrupta), um qualquer morador escreva numa parede uma frase contra o governo e a polícia, mesmo que essa parede não seja dele... porque para mim é mais importante a expressão dos problemas dessa pessoa do que a estética da parede!
E sendo esta uma questão sobre a moral que nos é impingida que nos faz sobrepor a um direito nosso (que é o de contestar e lutar pelos nossos direitos) a estética de uma parede!

7/23/2006 11:15:00 da tarde  
Anonymous joão said...

Mesmo relativamente à estética acho mais legítimo as pessoas que vivem num bairro, ou estudam numa escola, mudarem o espaço onde passam grande parte da sua vida, do que as constructoras e a câmara que constantemente alteram o espaço onde as pessoas vivem sem pensar nessas mesmas pessoas...

7/23/2006 11:19:00 da tarde  
Blogger MDA said...

Olha que, por estas bandas, as coisas não são como aí na América Latina onde, pelos vistos, vives.

7/24/2006 12:41:00 da tarde  
Anonymous joão said...

fala português rapaz...

não sabia que o que pensas varia de continente pra continente...eu não falei da forma como se aplicam as ideias, mas sim das ideias que defendo...

A minha última frase do penúltimo comentário ficou incompleta:
"E sendo esta uma questão sobre a moral que nos é impingida que nos faz sobrepor a um direito nosso (que é o de contestar e lutar pelos nossos direitos) a estética de uma parede, não acho que seja uma questão de tostões, mas sim um reflexo de como a moral dominante nos faz afastar dos "nossos" objectivos!"

7/24/2006 12:57:00 da tarde  
Anonymous joão said...

uma parede não tem mais valor na europa que na américa latina... aqui o que se esta a falar é se uma parede, seja ela de cimento (europeu ou latino-americano), borracha, ou até de ouro, está acima de um direito de uma pessoa!

7/24/2006 01:06:00 da tarde  
Blogger MDA said...

Referi a América Latina porque dizeres que a "maioria das vezes [a polícia] age de forma racista e corrupta" ou reflecte desonestidade intelectual ou uma realidade muito diferente daquela que conheço.
Sejamos sérios, as paredes não servem o iuntuio de qualquer um que se lembre de que algo vai mal no seu cantinho e decide espalhar isso aos quatro ventos. Além disso, de facto, se não reconheces ao poder local democraticamente eleito (que também regula, ou deve regular as construtoras) o direito ao planeamento urbanístico mas já o reconheces a quem se lembre de pintar uma parede a grafitti, tens um conceito muito distorcido de democracia.

7/24/2006 01:11:00 da tarde  
Anonymous joão said...

Se achas que a polícia não age de forma racista e corrupta desafio-te a conheceres com mais pormenor os bairros da Cova da Moura, Marianas, etc... ou então a ouvires uma vizinha minha a contar as peripécias do filho dela que foi há já algum tempo trabalhar pra PSP de Lx, que segundo ele o que ele gosta é de ir pra esses bairros pra foder a vida aos pretos...
Eu não tenho um conceito distorcido de democracia, aliás até tenho bastante clareza sobre o carácter ditatorial desta democracia! E quem chama a esta democracia democrática com convicção daquilo que está a falar, esses sim são intelectualmente desonestos! E basta pra isso ver que quando um conjunto grande de pessoas se manifesta por algum motivo com força pra por em causa alguma decisão, são alvo de repressão!

7/24/2006 08:08:00 da tarde  
Anonymous joão said...

Ninguém escreve numa parede porque que o cano do lavatório da sua casa de banho está furado, quanto mais não seja, porque uma lata de tinta é mais cara que um remendo pro cano (já pra não falar do risco que corre ao pintar ilegalmente uma parede)!
Sejamos sérios a discutir...
Se o "algo vai mal no eu cantinho" for o hospital que é privatizado, a escola que é tb privatizada, o transporte que aumenta muito, a comida que falta no prato, os sucessivos governos que nos lixam cada vez mais a vida... todas as pessoas têm o direito, segundo a minha moral, de fazer de tudo pra reinvindicarem os seus direitos(inclusiva/ pintarem paredes)! Se de acordo com a tua moral essas pessoas não têm todo o direito de fazer tudo o que lhes for útil pra mudarem a sua situação, então das duas uma:
-ou pensas que as pessoas não têm esses direitos;
-ou a moral dominante está tão enraizada em ti que te faz superiorizar paredes aos direitos de qualquer um.

7/24/2006 08:19:00 da tarde  
Blogger MDA said...

Não me parece que a tua vizinha seja uma boa fonte para avaliar do racismo de polícia mas ainda que dando isso de barato, isso continua a não justificar nada.
Também não me parece que lá por a democracia não caminhar no caminho que desejamos seja ditatorial. Aliás, dizer que vivemos numa democracia ditatorial (o que quer que isso seja) é grosseiro.
Quanto ao resto, para pôr a questão em poucas palavras, não é por a vida correr mal a alguem que isso lhe dá o direito a pintar paredes (a não ser que sejam as paredes da sua própria casa). Se as pessoas estão tão chateadas que o exprimam onde têm tanto poder como todos os outros e não através da vandalização de paredes que não lhe pertencem.
Essa romantização da vida dos bairros pobres está um bocado fora de moda, não achas? O grafiti é um acto que menospreza as instituições democráticas. As pessoas dispõem de mecanismos de defesa de direitos que não passam pelo menosprezo dos direitos das outras.
Já agora, nas manifestações em que participei (confesso que já foi há algum tempo) nunca senti nenhum tipo de repressão. Isso não será paranóia?

7/24/2006 10:35:00 da tarde  
Anonymous joão said...

Bem na tua análise tu partes do princípio que esta democracia é democrática e a partir daí não há mais nada a dizer! Mas se então assim é, como se explicam as propostas de campanha que depois não são levadas a cabo? Como podes chamar democrático a um sistema que depende do poderio económico dos partidos? Isto é uma ditadura dos que mais têm, ou seja é uma das formas que a burguesia encontrou de nos dominar, fazendo transparecer a ideia de que somos todos muito livres (claro... senão o fossemos, os do sindicato dos polícias não só tinham reforma compulsiva como eram severamente chicotados)! E sendo assim, eu apoio tudo o que seja vantajoso pra destruir esta pseudo-democracia e em alguns casos isso passa por pintar paredes! Porque, mais uma vez segundo a minha moral e ao contrário da tua, um direito é superior a uma parede qualquer que ela seja!
As instituições não devolvem direitos! Num mundo onde leis inconstitucionais se fazem, tu vens-me falar das instituições?
O meu exemplo das manifs falava das que de facto colocam o poder estabelecido em causa, não das que tu participaste (a última invasão do senado é um exemplo disso, mas não deves lá ter estado)!
E relativamente aos bairros e ao racismo realmente tu deves viver, não na América-Latina, mas noutro planeta... é bom à distância da nossa ignorância falar da "romantização dos bairros", realmente o Serviço Cívico do tempo do PREC faz falta a muita gente, que pensa que os bairros sociais (nome joli pra guettos) é ficção das séries de tv... assim como que esta democracia é muito democrática (se te sentes prejudicado vota daqui a quatro anos, ou então recorre às instituições dominadas por aqueles que fazem as leis que te prejudicam)...
Agora estamos esclarecidos!

7/25/2006 02:58:00 da tarde  
Blogger MDA said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

7/25/2006 04:37:00 da tarde  
Blogger MDA said...

Ok, então para finalizar.
1 - Fiz serviço cívico num dos piores bairros de Lisboa: a Azinhaga dos Bezouros.
2 - Tenho pena por te decepcionar mas as pessoas não são todas burras e não votam nos partidos consoante o orçamento de que eles dispõem.
3 - Se achas que a última invasão do Senado punha em causa algum poder instalado, és muito ingénuo.
4 (e para rematar com algo relacionado com grafiti) - a hierarquização que faço não é em relação às paredes e às pessoas que as pintam mas em relação ao espaço público colectivo e à sua alteração à medida dos desejos de uma pessoa.

Boa revolução!

7/25/2006 04:40:00 da tarde  
Anonymous joão said...

Eu nunca fiz serviço cívico pq já há alguns aninhos(aliás muitos, uma vez que isso já não é do tempo da minha mãe que tem 46 anos) que isso não existe, mas tenho dois companheiros meus que trabalham um na cova da moura e outro na arrentela há algum tempo e é deles que eu sei que esse racismo e o muito baixo nível de vida que as pessoas que lá vivem têm, existe!
Não me decepcionas... a maioria das pessoas que vivem mal por esse país fora e que dão maiorias na sua freguesia ao PSD e ao PS é óbvio que pra elas estão a tomar a decisão certa (sejamos honestos na discussão)!
Se a invasão do senado não punha em causa o poder da instituição em si, não sei pq precisaram de polícia!
Mais uma vez, não é uma questão dos desejos de qualquer um, mas dos seus direitos!

Tentarei contribuir pra ela da melhor forma que conseguir!

7/25/2006 07:02:00 da tarde  
Blogger Nelson Fraga said...

"João" dixit: "Tentarei contribuir pra ela [julgo que se refere à Revolução] da melhor forma que conseguir!".

meu car@ "João": aproveita (verdadeiramente) o Verão!!! diverte-te!!! e deixa-te dessas merdas!!

7/27/2006 11:50:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home